Espanhol acorda do coma após 11 anos e surpreende-se com a longevidade do ídolo Federer

Uma história verdadeiramente digna de um filme, mas que foi descoberta pelo editor do site espanhol “Punto de Break”, Jose M. Gutiérrez Morón. Jesús Aparicio, um sevilhano que agora tem 29 anos, idolatrava Roger Federer na sua adolescência e desejava ir a Londres acompanhar o torneio de Wimbledon quando um acidente lhe mudou por completo a vida, a 12 de dezembro de 2004, poucos dias antes de completar 19 anos. Um gravíssimo acidente de carro deixou-o em coma, três meses depois de ter visto o ídolo suíço conquistar no US Open o seu quarto título de Grand Slam.

A 27 de agosto deste ano, a sua família recebeu a melhor das notícias: Jesús acordou do coma e tem recuperado aos poucos a fala e a capacidade de responder a estímulos. Depois de se inteirar de quem governava o país e quantos quais os papas que sucederam a João Paulo II, o jovem espanhol lembrou-se de perguntar o que era feito de Roger Federer.

“Veio-me um flash à cabeça e lembrei-me de perguntar o que era feito dele. Pensava que já se tinha retirado. Quando me disseram que aos 34 anos ainda jogava finais de Grand Slam e era número dois do Mundo pensei que estivessem a gozar comigo. Sabia que o Federer era muito bom, mas nunca pensei que conseguisse ganhar o que já ganhou”, confessou o sevilhano em declarações ao “Punto de Break”.

Jesús assistiu à final do US Open entre Federer e Novak Djokovic e confessou-se impressionado com a qualidade de jogo do helvético, embora admita que o sérvio também é um grande jogador.

O sonho do jovem espanhol é agora poder ver o seu ídolo ao vivo, mas os meses que se seguem são importantes para a sua recuperação. “Seria o sonho de uma vida, especialmente se fosse em Wimbledon”.