Os bastidores de uma conversa agradável com Frederico Gil

Frederico Gil é um homem seguro de si. Mesmo depois de todos os problemas de saúde que o empurraram para o fundo da hierarquia mundial, o jogador de 30 anos continua a acordar todos os dias com o mesmo sonho, as mesmas convicções e cada vez com mais experiência. Sempre de cabeça erguida.

O Bola Amarela foi ao encontro de Frederico Gil para saber em que ponto se encontrava a sua carreira, o que mudou nos últimos anos e que ainda está para vir. O ambiente no Lisboa Racket Centre era agradável e a conversa também o foi. Para além de poder ler o que disse o antigo número um nacional, veja também o que se passou nos bastidores:

 

Primeira parte:
Frederico Gil: «Continuo com o sonho de ganhar o Estoril Open muito presente»

Segunda parte:
Frederico Gil: «Às vezes, as pessoas acham que sou maluco»

Sobre o autor
- Licenciado em Jornalismo na Escola Superior de Comunicação Social, em Lisboa. Jornalista da GQ Portugal e colaborador do Bola Amarela desde novembro de 2011, pouco tempo depois de começar a seguir mais atentamente o mundo do ténis. Pretende nunca mais parar.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *