A reescrever a história: Bia Maia leva Brasil à maior final desde 2003

Por Pedro Gonçalo Pinto - Agosto 14, 2022

Ao longo desta temporada, várias têm sido as vezes em que destacámos os inúmeros feitos históricos de Beatriz Haddad Maia. Afinal, falamos da brasileira com melhor ranking de sempre na era Open, numa altura em que já tem dois títulos em 2022 e ganha o direito de sonhar com a qualificação para as WTA Finals.

Mas esta semana está a ser ainda mais marcante. Bia Maia vai disputar a final do WTA 1000 de Toronto, levando a bandeira brasileira para a maior final masculina ou feminina de singulares desde março de 2003. Aí, Gustavo Kuerten sagrou-se vice-campeão em Indian Wells num torneio com a mesma magnitude.

Caso Bia Maia conquiste o título, será o maior título desde agosto de 2001, quando o mesmo Guga se sagrou campeão em Cincinnati. Resta agora saber se vai conseguir sair por cima do duelo com Simona Halep.

No que diz respeito a ranking, Bia Maia vai ocupar pelo menos o 14.º lugar, sendo um recorde no ténis feminino. Em termos absolutos, será o melhor ranking de um brasileiro desde Guga em março de 2004. Se vencer o título e saltar para o 14.º lugar, será o melhor ranking desde Kuerten em setembro de 2003.

https:\/\/bolamarela.pt//bolamarela.pt//bolamarela.pt/bia-maia-humilde-temos-a-maria-esther-bueno-e-o-guga-nao-me-comparo-a-eles/

  • Categorias:
  • WTA
Pedro Gonçalo Pinto
Comentador Sport TV e ligado ao Jornal Record. Ténis acima de tudo.