Richard Williams: «Pensei que a Serena ia morrer em 2011»

Richard Williams, pai e eterno treinador das irmãs Williams, deu uma extensa entrevista à CNN na qual se debruçou sobre a sua própria infância, sobre o racismo que sentiu na pele mas principalmente sobre a sua filha Serena.

Richard Williams sabe bem o que é ser alvo de racismo. Tendo crescido em Shreveport, no estado americano do Louisiana, nos anos 40 e 50, viu um amigo ser linchado e assistiu também a outro amigo ser atropelado e morto por uma mulher branca que culpou a vítima: “Não houve nenhuma investigação, não foi chamado nenhum carro da polícia. Era assim naqueles tempos. Eu próprio estive perto de ser assassinado muitas vezes. Um autêntico inferno.”

O pai das Williams falou também do episódio de racismo que atingiu a sua filha mais nova, Serena, em Indian Wells, em 2001 e que levou a que as irmãs tivessem deixado de jogar na Califórnia. Serena voltaria em 2015 numa decisão muito difícil e que acabou por se traduzir num momento de grande carga emocional.

“Trataram-na como um cão, uma rã ou um porco. Toda a assistência se virou contra elas e eu pensava nesse momento que tudo o que tinha de fazer era recordar a formação pela qual ela tinha passado em Compton. Não havia lugar no mundo mais duro do que Compton. Era difícil viver no gueto. E isso fez com que elas fossem mais fortes.”

Richard Williams falou, por fim, dos problemas graves de saúde da sua filha Serena em 2011. Relembramos que enquanto recuperava de uma lesão no pé provocada por ter pisado vidros num restaurante em 2010, Serena teve que retirar um coágulo que se formou nos pulmões, numa operação de urgência. Richard confessou que “achava que a Serena ia morrer”

 

Sobre o autor
-

Desde os 12 anos praticante e adepto de ténis, fã indefectível de Rafael Nadal e de todos os tenistas portugueses. Licenciado em Direito pela Faculdade de Direito da UP. Membro da equipa Bola Amarela desde 2015.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

  • Seamless coupon
    Reply

    Madita, eine ganz tiefe Spur hast du hinterlassen! Ich hab da diesen Gingkobaum im Park, fast täglich fahr ich mit dem Rad vorbei und dann grüße ich dich. Noch sind seine Blätter grün. Es ist der Baum, bei dem die Blätter ziemlich spät gelb werden und dann zu Boden fallen. Ich denke oft darüber nach. Er sieht schön aus!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *