Monica Puig promete mais finais para 2018: “Com 24 anos já sei gerir a minha carreira”

Com 23 vitórias, 21 derrotas, uma final disputada e a 58.ª posição na hierarquia mundial, Monica Puig não conseguiu erguer qualquer troféu na presente temporada e mantém-se com um jejum de títulos desde a medalha de ouro nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. A porto-riquenha, que neste momento está empenhada na reconstrução do seu país, promete apresentar-se em melhor forma no próximo ano, de maneira a que os bons resultados surjam com mais frequência.

A temporada de 2017 para Monica Puig terminou com a primeira final disputada ao fim de quase ano e meio, em Luxemburgo, onde perdeu para a jovem Carina Witthoeft. Depois de sair invicta dos Jogos Olímpicos, dando a primeira medalha de ouro na competição a Porto Rico, a jogadora de 24 anos teve bastantes dificuldades em lidar com a fasquia elevada, mas diz que 2018 vai trazer novas oportunidades de melhorar o seu registo no circuito feminino.

“Temos grandes metas, vou ser novamente uma jogadora bastante consistente, na mesma forma como terminei esta temporada, a um nível muito positivo. A minha equipa e eu acabámos bastante satisfeitos e para 2018 sei que posso chegar a mais finais”, disse Puig, “tenho o pressentimento de que nada me vai parar. Terei os meus percalços, mas continuarei a trabalhar no duro”.

Na semana passada, Puig esteve com Maria Sharapova a ajudar Porto Rico na sua reconstrução depois das tempestades tropicais, que deixaram uma grande parte do país sem luz e totalmente devastado. “Para mim é muito importante o que sinto pelo meu país, é algo especial. Porto Rico tira sempre o melhor de mim e representá-lo será uma prioridade”, referiu Puig, deixando claro que a sua presença na Fed Cup está confirmada para o próximo ano, apesar do foco que presente dar aos torneios WTA.

Depois do Rio [de Janeiro] vieram muitas coisas ao mesmo tempo. Tive experiências bastante novas e não sabia como lidar com elas. Mas desta vez já me saberei comportar. Com 24 anos já sei como gerir a minha carreira”.

Monica Puig

Monica Puig contratou recentemente o preparador físico Cassiano Costa de forma a melhorar este aspeto do seu jogo. No ano passado, a jogadora terminou a temporada na 32.ª posição, mais de 20 lugares acima daquela em que se encontra neste momento (58.ª).

 

Sobre o autor
-

Licenciado em Jornalismo na Escola Superior de Comunicação Social, em Lisboa. Jornalista da GQ Portugal e colaborador do Bola Amarela desde novembro de 2011, pouco tempo depois de começar a seguir mais atentamente o mundo do ténis. Pretende nunca mais parar.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *