Garbiñe Muguruza: “Gostava de que a Conchita tivesse continuado como capitã”

Garbine Muguruza já está em Tóquio para disputar o primeiro torneio enquanto número um mundial e esta segunda-feira ficou marcada pelo troféu que a tenista de 23 anos recebeu, assinalando precisamente a ascensão ao topo da hierarquia do ténis feminino. No entanto, o ténis espanhol está a passar por uma fase de grande polémica, graças ao despedimento de Conchita Martínez enquanto capitã das seleções espanholas da Taça Davis e Fed Cup e Muguruza já reagiu, numa entrevista dada à Agencia Efe.

“É um tema delicado. Creio que a decisão deve ser tomada pela Federação, que é para isso que está lá, eles são os responsáveis. No entanto, eu gostava que a Conchita tivesse continuado”, comentou, referindo que a amizade com a ex-capitã espanhola continuará a existir. “Irei sempre ter uma grande relação com ela e sei que posso contar com a Conchita em qualquer momento“, concluiu a nova número um mundial.

De recordar que Conchita Martínez esteve como técnica de Muguruza em Wimbledon, prova que a espanhola venceu de forma autoritária.

Sobre o autor
-

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *