Caroline Garcia voa para devolver a esperança à França após vitória épica de Pliskova

A bicampeã República Checa e a França estão empatadas ao primeiro dia da final da Fed Cup, depois de Karolina Pliskova ter vencido o primeiro encontro e Caroline Garcia o segundo.

Na final, a decorrer em Estrasburgo, assistiu-se a uma autêntica maratona no primeiro duelo do dia, resolvido apenas quase ao fim de quatro horas, com Pliskova (6.ª do ranking mundial) a ter muitas dificuldades frente a Kristina Mladenovic (42.ª).

O encontro terminou favorável à checa por 3-6, 6-4 e 16-14, num duelo em que o último parcial – que Pliskova esteve a vencer por 5-2 — foi o mais longo da história de uma final da Fed Cup, com duas horas e 23 minutos. “Foi o meu encontro mais demorado de sempre, mas ainda assim senti-me muito bem”, salientou no final a tenista checa.

No segundo encontro do dia, que ia sendo sucessivamente adiado face à demora do primeiro, Caroline Garcia (23.ª do mundo) devolveu a esperança à França, vencedora da Fed Cup em 1997 e 2003, ao colocar a final a 1-1. Garcia venceu Petra Kivtova, jogadora mais bem cotada na hierarquia mundial (11.ª), por 7-6(6) e 6-3.

Para domingo estão previstos mais dois embates de singulares, Caroline Garcia com Karolina Pliskova e Kristina Mladenovic com Petra Kivtova, e, em caso de necessário desempate, um encontro final de pares.

A República Checa, que tem nove títulos na competição, incluindo cinco como parte da Checoslováquia, procura a sua terceira vitória consecutiva, após os triunfos de 2014 e 2015. Os Estados Unidos são o país com mais troféus (17).

Sobre o autor
- Artigo escrito ou editado pela equipa de redação.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *