Wilander: «Nadal tem de ter consciência para perceber que o Federer ao melhor nível é superior»

Mats Wilander concedeu uma entrevista ao jornal Diário de Notícias, onde abordou alguns dos principais assuntos da modalidade. Numa conversa em que João Sousa também foi tema, o antigo tenista sueco falou de Roger Federer e desfez-se em elogios perante o número 2 mundial.

Para o comentador do Eurosport, o suíço tem condições para revalidar o título no Open da Austrália. “O Federer conseguir defender o título será uma enorme história. No ano passado ninguém esperava que ele ganhasse, não havia pressão nenhuma sobre ele. Mas agora tem a pressão toda. Federer está no top da forma e todos querem pará-lo. Será uma grande história para mim se ele for capaz de se mostrar física e mentalmente preparado para voltar a ganhar e defender o título”.

Willander considera ainda que o tenista de 36 anos não está a jogar o seu melhor ténis mas sim… o mais eficiente. “Não sei se está a jogar o seu melhor ténis. Acho que está a jogar, sim, o seu ténis mais eficiente. Está a ser excelente taticamente e isso faz não só com que ele pareça melhor jogador mas também torna os adversários piores. Acho que ele não fez isso tão bem no passado e está a fazê-lo de forma perfeita agora”, referiu o sueco.

E será que Roger Federer conseguirá ser o número 1 mais velho da história? O comentador acredita que pode acontecer. “Não sei se vai ser ou não. Mas estou certo de que ele não está preocupado com isso, está mais focado em ganhar Grand Slams. Talvez a meio do ano comece a pensar no número 1. Agora tem muitos pontos para defender nos próximos dois meses e meio. Acredito que pode jogar a este nível mais dois ou três anos”.

Depois do helvético ter encontrado a fórmula para derrotar Rafa Nadal – 4 vitórias, em 4 embates em 2017 – Mats Willander acredita que o espanhol tem que ter paciência para voltar a derrotar o grande rival. “Tem que ter paciência porque se o Federer continuar a jogar tão bem não sei se alguém no mundo consegue batê-lo. O Rafa tem de ter paciência porque essa fase não vai durar para sempre e tem de ter cuidado para não cair na armadilha de Federer, que gosta de jogar pontos rápidos e agressivos. Nadal tem de ter consciência e disciplina para perceber que Federer, ao seu melhor nível, é melhor do que ele”, frisou em declarações ao DN.