Tommy Robredo: «Portugal é um país muito bonito e adoro as pessoas que andam por cá»

Tommy Robredo, ex-top 5 do ranking ATP e atual 227.º colocado da hierarquia, não poupou elogios a Portugal, logo após carimbar o passaporte para os oitavos de final do torneio challenger de Lisboa esta segunda-feira, num encontro de estreia, com condições muito ventosas, diante do compatriota Ricardo Ojeda Lara, 179.º do mundo.

“Gosto muito de jogar em Portugal.  É um país muito bonito e adoro as pessoas que andam por cá”, começou por dizer o veterano espanhol, mostrando-se naturalmente satisfeito com o triunfo no CIF, selado pelos parciais de 6-2 e 6-2, em curtos 70 minutos de embate.

“Estou contente. Foi um encontro muito bom onde joguei muito bem. O resultado foi cómodo, mas o encontro foi mais difícil do que aquilo que pareceu. Agora é descansar e preparar o par de amanhã”, sublinhou Robredo, que se junta ao também espanhol David Vega Hernandez para defrontar na primeira ronda de pares o jovem promissor australiano Alex de Minaur e o compatriota Matt Reid.

“Em todas as semanas que estou a competir tento fazer o melhor que consigo. A minha temporada não está a ser muito boa e em qualquer torneio espero ter o clique para ganhar confiança, voltar a jogar bem e a ser competitivo. Cada oportunidade é uma oportunidade para fazer isso, por isso, oxalá possa jogar muitos encontros e que me ajudem para o resto da temporada”, rematou Tommy Robredo.

Recorde-se que Robredo tem pela frente nos oitavos de final de singulares o britânico Liam Broady, sétimo cabeça de série da competição e 164.º ATP.