Todos os números: homens dominam todo o tipo de advertências… menos coaching

Toda a controvérsia a envolver Serena Williams e o árbitro português Carlos Ramos relançou o debate sobre a (possível) diferença de tratamento dos árbitros para homens e mulheres, com a campeoníssima norte-americana a assegurar que nunca viu nenhum homem ser punido da mesma forma que ela foi pelo mesmo tipo de comportamentos.

O jornal britânico Daily Telegraph apresenta esta sexta-feira um gráfico comparativo das sanções e warnings aplicados aos jogadores em torneios do Grand Slam durante os últimos 20 anos, que revela uma evidente superioridade masculina no que toda a advertências, pontos de penalidade e multas. Em tudo… menos no ‘coaching’. Aí, as senhoras — habituadas há quase uma década a ter acesso ao técnico no circuito WTA — levam ‘vantagem’.