Tio Toni recorda a conversa que terá feito o clique em Nadal

“O poder da convição”. É este o título do artigo que Toni Nadal assina no El País e que tem a excepcional conquista do seu sobrinho em Roland Garros como tema. O tio e treinado do agora dez vezes campeão do Grand Slam parisiense recorda uma conversa que teve com o jogador de 31 anos no final do ano passado, que terá ajudado a fazer o clique na sua cabeça.

“Pedi para ele que acreditasse novamente que poderia vencer o seu décimo Roland Garros, porque apenas com essa convicção é que poderíamos trabalhar naquilo que agora foi recompensado”, escreveu tio Toni.

“Em novembro, eu e Rafael tivemos uma conversa na sua Academia. Sentei-me no sofá que está numa área isolada e pedi para que ele recuperasse a sua intensidade, para que ele voltasse a pensar na possibilidade de voltar a ser o número um na terra batida”, acrescentou.

Depois do diálogo relatado pelo técnico de 56 anos, Nadal venceu quatro títulos (todos em terra) e foi finalista em mais três, nomeadamente do Open da Austrália.

“O meu sobrinho estava desde 2014 sem levantar um troféu do Grand Slam. Ele vinha tendo problemas físicos e psicológicos que o levaram ao limite da sua confiança. Havia muitas dúvidas sobre o seu futuro, previsões e expectativas de outras pessoas que desmereciam as dele próprio e das pessoas que o rodeavam”, disse Toni Nadal, que no final do ano se despede da sua condição de treinador, para se dedicar exclusivamente à academia do seu sobrinho, em Maiorca.