Safin dispara: «O nível do circuito é muito fraco. Velhos de 37 anos ainda jogam porque ninguém lhes faz frente»

Sempre fiel ao seu estilo agressivo, Marat Safin criticou fortemente o atual nível do circuito profissional masculino. O antigo tenista russo, numa entrevista ao jornal AS, considera a nova geração fraca e comparou-a à época em que atuava ao mais alto nível.

“Antes havia mais igualdade e sensação de competitividade. Tínhamos gente com diferentes estilos, com identidade. Não quero ofender mas o nível é realmente medíocre, tirando o Federer, Nadal ou Djokovic. Velhos de 37 anos ainda podem jogar porque ninguém os faz frente. Os jovens antes ganhavam e agora não explodem antes dos 25 anos. Não entendo… todos jogam no fundo do campo, não há alternativas”, disparou o antigo número um mundial.

Questionado sobre o porquê dos mais novos não ganharem, Safin voltou a atacar. “São a geração do iPad. Nós não tínhamos isso, nem computador nem nada. Comunicávamos entre nós e isso agora está perdido. Cada um tem a sua equipa, não se relacionam. Há um par de loucos como o Kyrgios mas nada mais. O Khachanov ou o Rublev têm 21 ou 22 anos e não ganharam nada. No meu tempo, com 18 anos, se não tivesses vencido um ATP não valias nada”.