Nova final para Djokovic em Flushing Meadows

Pareciam estar reunidos todos os ingredientes para uma meia-final de luxo: o número um mundial e campeão em título frente a um dos tenistas mais carismáticos do circuito, ambos com percursos bastante tranquilos até esta fase da competição – sendo, portanto, de esperar uma elevada disponibilidade física.

Não foi isso que transpareceu do encontro, porém. Muitas vezes mal jogado, não foram assim tão poucas as vezes em que o público assobiou os protagonistas que pagou para ver ao vivo neste antepenúltimo dia de competição. Mas já lá vamos.

Frente a Gäel Monfils, contra quem nunca perdeu um duelo na carreira, Djokovic adiantou-se rapidamente a 5-0, antes de LaMonf encostar a 3-5, dispor de dois pontos para fazer o 4-5 e recuperar o último break em atraso. Nenhum foi convertido, e Nole adiantava-se por 6-3.

Na segunda partida, Monfils denota fortes sinais de desconcentração e falta de dedicação, levando aos tais apupos da audiência já referidos. No final do parcial, ganho por 6-2 por um Djokovic que não enfrentou qualquer ponto de break e cometeu apenas um erro não-forçado, o francês abandona o court a coxear e, após a quebra de serviço do sérvio para começar o terceiro set, o encontro parecia estar já decidido.

É, assim, surpreendente que o novo número oito mundial tenha conseguido recuperar, ao ponto de conquistar cinco jogos seguidos ao melhor tenista do mundo para, assim, forçar um quarto parcial. Infelizmente, essa partida assistiu ao regresso do “velho” Monfils que, com apenas três pontos ganhos no segundo serviço e 19 erros não-forçados (quatro winners), voltou a ceder. O marcador final indicou 6-3 6-2 3-6 6-2 para Novak Djokovic, em pouco mais de duas horas em meia de jogo.

Será a sétima final do sérvio nos últimos dez anos, ele que, desde 2010, apenas em 2014 não disputou o troféu de campeão (cedeu para Kei Nishikori nas meias-finais, que enfrenta Stan Wawrinka para marcar novo duelo com o sérvio). Quanto a Monfils, cujos pais são originários das Caraíbas francesas, estará a apenas um lugar de regressar ao seu melhor ranking de sempre na próxima segunda-feira.