Nadal não está obcecado com os 20 Grand Slams de Federer: «Mas vou continuar a lutar»

Rafael Nadal, número um mundial e vencedor de 17 títulos do Grand Slam após a conquista de Roland Garros pela 11.ª vez, voltou a colocar-se a três Majors de distância do recordista, Roger Federer, tal como aconteceu pela última vez entre a sua conquista do US Open e o triunfo do suíço no Australian Open (19 contra 16 nessa altura).

O espanhol não esconde que chegar ao número de Majors do helvético seria especial, mas garante não viver obcecado com essa situação. “Não sou o tipo de pessoa que fica frustrada por saber que há um outro jogador que tem mais títulos do que eu. Mas claro que vou continuar a lutar”, admitiu o espanhol de 32 anos, quatro anos e meio mais jovem do que o suíço, que celebra 37 primaveras em agosto.

Rafa assegura que aos 32 anos ainda não pensa na reforma. “Tenho 32 e estou cá, estou na luta. O ténis é uma parte importante da minha vida e não estou nada preocupado com aquilo que vou fazer no futuro”, assegurou, antes de falar da liderança do ranking. “Estou contente por manter o número um, mas o que interessa mesmo é o meu 11.º título de Roland Garros.”