Taylor Fritz: “[Viajar com o pai na equipa] não é assim tão divertido!”

Não fosse uma lesão no joelho, que o atormentou não só em 2016 como também no início de 2017, e Taylor Fritz seria um dos nomes estaria possivelmente presente no elenco apurado diretamente para a Next Gen Finals. O jovem norte-americano, casado e já pai de um menino, tem acrescentado encontros no seu calendário por intermédio de torneios Challenger e diz que quer voltar a ganhar um troféu. A grande novidade é o regresso do seu pai à equipa técnica.

De acordo com aquilo que Taylor Fritz disse em entrevista, o seu pai, Guy, já não viajava com o jovem desde que este se tornou profissional. Filho de um treinador de ténis e de uma antiga top-10 da hierarquia mundial feminina, o destino de Taylor Fritz parecia estar traçado logo à nascença, embora o jogador de 19 anos tenha sido o único de três irmãos a ‘virar-se’ para o ténis.

Depois de ter disputado o ATP de Chengdu, onde perdeu nos quartos-de-final, Fritz regressou aos Challengers para competir em Ningbu onde era terceiro cabeça-de-série, mas sofreu uma derrota prematura na ronda inaugural. Esta semana está em Ho Chi Minh, já venceu a primeira ronda e é o jogador em prova mais bem classificado, esperando por isso acrescentar um novo título ao palmarés. O antigo número um mundial de juniores tem três títulos Challenger conquistados na carreira.

Veja a entrevista com a ATP Challenger Tour em baixo.

Sobre o autor
-

Licenciado em Jornalismo na Escola Superior de Comunicação Social, em Lisboa. Jornalista da GQ Portugal e colaborador do Bola Amarela desde novembro de 2011, pouco tempo depois de começar a seguir mais atentamente o mundo do ténis. Pretende nunca mais parar.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *