Stan Wawrinka: «Acho que beberam álcool a mais»

Stanislas Wawrinka teve um dia para esquecer, e não apenas por ter sido derrotado categoricamente por Rafael Nadal (1-6 e 4-6). Na sala de imprensa, logo após o embate dos quartos-de-final, o suíço mostrou-se descontente com algo mais do que o seu insuficiente ténis.

As suas queixas tiveram como alvo um grupo de espetadores que se encontravam no terraço de um restaurante junto ao court principal do Monte Carlo Country Club, que não se coibiram de fazer barulho mesmo durante a disputa dos pontos.

“Pergunto-me se as pessoas vêm para comer ou ver ténis”, reclamou o número quatro mundial. “Não acho que tenham visto muito ténis. E também acho que beberam álcool a mais”, acrescentou o helvético de 31 anos, campeão em 2014.

Uma situação que não é inédita no Masters 1000 do Principado. “Jogo o torneio desde 2003 e isto acontece todos os dias”, relembrou Wawrinka, que chegou a descarregar a sua frustração na raquete durante o encontro com o maiorquino.

 

Sobre o autor
- Descobriu o que era isto das raquetes apenas na adolescência, mas a química foi tanta que a paixão se mantém assolapada até hoje. Pelo meio ficou uma licenciatura em Jornalismo na Escola Superior de Educação de Viseu e um Secundário dignamente enriquecido por cadernos cujas capas ostentavam recortes de jornais de Lleyton Hewitt. Entretanto ganhou (algum) juízo, um inexplicável fascínio por esquerdas paralelas a duas mãos e um lugar no Bola Amarela. A escrever por aqui desde dezembro de 2013.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.