Lleyton Hewitt: «Não podemos descartar Djokovic e Murray»

Também ele campeão de Grand Slams, Lleyton Hewitt acredita que a história de Novak Djokovic e Andy Murray ainda não está terminada no que diz respeito às quatro maiores competições do calendário ATP.

Apesar de 2017 ter sido dominado por Rafael Nadal e Roger Federer, o sérvio e o britânico têm ainda uma palavra a dizer, quem sabe, já no Open da Austrália, salienta o antigo jogador australiano, campeão de dois majors.

“Não sei se eles vão voltar dominar da forma como o fizeram”, disse Hewitt à AAP. “Alcançar aquele nível não é nada fácil, mas eles não podem ser descartados. Eles já mostraram que podem jogar bem na Austrália, tanto no calor do dia como nos encontros noturnos, na Rod Laver Arena. Se conseguirem passar a primeira semana, de certeza que vão ser adversários muito perigosos, e vão ter as suas oportunidades”, frisou o antigo número um mundial.

Enquanto Djokovic partilha o estatuto de maior campeão do chamado Happy Slam com Roy Emerson, ao colecionar seis troféus, Murray nunca venceu a prova, ainda que tenha disputado a final em cinco ocasiões. O campeão em título da primeira grande prova da temporada é Roger Federer.

Sobre o autor
- Artigo escrito ou editado pela equipa de redação.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *