Gonçalo Oliveira: «Um treinador da Federação deveria respeitar todos os jogadores portugueses»

Gonçalo Oliveira, envolvido esta terça-feira num momento de grande tensão com Gastão Elias e Gonçalo Nicau, que terá acabado em insultos e alegadas tentativas de agressão, contou a sua versão do que se passou, nomeadamente no que diz respeito ao técnico que está a acompanhar Elias (mas também Pedro Sousa) em Tunes, na Tunísia.

“Fiquei surpreendido que um treinador da Federação Portuguesa de Ténis estivesse a apoiar um jogador português em desfavor de outro, mas se o Gastão quer fazer um caso disto que o faça. Pensei que o Nicau, sendo um treinador da Federação, deveria manter-se neutro quando dois jogadores portugueses se encontram”, confessou Oliveira.

Gonçalo Nicau está a acompanhar Gastão Elias durante estas semanas em que o número dois está sem treinador, mas Oliveira assegura ter ficado surpreendido com toda a situação. “Reparei na situação quando entrei em jogo e logo de início vejo o treinador da Federação a apoiar claramente o Gastão. Fiquei surpreendido porque quando jogamos contra jogadores portugueses ninguém apoia ninguém. Quando existe um bom ponto naturalmente batemos palmas e esta tem sido a postura de todos. Surpreendeu-me o apoio incondicional do Nicau ao Gastão, não sei se é ou não treinador do Gastão, mas sei sim que é um treinador da Federação”.

Na semana passada, foi Rui Machado a acompanhar os tenistas portugueses em Barletta. Oliveira diz que com Machado não houve qualquer problema. “Sim, o Rui esteve a semana em Barletta e nada se passou, tenho a certeza de que o Rui teria uma postura neutra. É a primeira vez que vejo isto acontecer, no entanto um treinador da Federação deveria respeitar todos os jogadores portugueses. “.