Serena convida jornalista a pedir-lhe desculpa (e ele aceita)

De Serena Williams pode esperar-se tudo, mesmo quando já arrumou a raquete no saco e bateu com a porta do court. Há quem fique a saber disso por ter ouvido contar e depois há aqueles que experienciam na própria pele o peculiar génio de um dos maiores nomes de sempre do desporto mundial.

Desta vez, a fava calhou a um dos jornalistas que se sentou na sala de imprensa de Melbourne Park, logo após o encontro da número dois mundial com Lucie Safarova, relativo à segunda ronda do Open da Austrália.

O jornalista em questão referiu-se à atuação da número dois mundial como tendo sido uma exibição deficiente, com muitos erros e duplas-faltas – foram seis duplas-faltas, 23 erros não forçados, 35 winners e 15 ases. O que se seguiu foi uma reação que não deixa de ser surpreendentemente previsível:

Serena: Isso é algo muito negativo de se dizer. Está a falar a sério?
Jornalista: É apenas a minha visão.
Serena: Bem, devia ter estado no court. Isso não foi simpático. Devia pedir desculpa. Quer pedir-me desculpa?
Jornalista: Quero, desculpa.
Serena: Muito obrigada.

Foi uma boa exibição. Joguei bem. Ela é uma ex-top 10. A última vez que jogámos foi na final de um Grand Slam [Roland Garros 2015].

Não foi um encontro fácil, ela é uma grande jogadora. Tive de arriscar, o que fez com que cometesse mais erros.

Sobre o autor
- Descobriu o que era isto das raquetes apenas na adolescência, mas a química foi tanta que a paixão se mantém assolapada até hoje. Pelo meio ficou uma licenciatura em Jornalismo na Escola Superior de Educação de Viseu e um Secundário dignamente enriquecido por cadernos cujas capas ostentavam recortes de jornais de Lleyton Hewitt. Entretanto ganhou (algum) juízo, um inexplicável fascínio por esquerdas paralelas a duas mãos e um lugar no Bola Amarela. A escrever por aqui desde dezembro de 2013.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.