Os Backhand Boys voltam à ribalta e trazem Djokovic com eles

Quando ter o fim-de-semana à porta era tudo quanto bastasse para estarmos particularmente bem-dispostos, eis que descobrimos que a boyband dos “miúdos” da esquerda a uma mão, que saltou para a ribalta durante o Open da Austrália, está de volta à estrada para mais uma memorável e irrepreensível atuação, que tem tanto de improvável como de maravilhosa.

Se isto não é a melhor forma de acabar a semana, andará muito perto disso, até porque, imagine-se, Roger Federer, Grigor Dimitrov e Tommy Haas, ou os Backhand Boys, como preferem ser tratados, decidiram encher um palco já bem apetrechado com um convidado especialíssimo, que, pertencendo à sinfonia das esquerdas a duas mãos, tem a pancada suficientemente afinada para dar baile a qualquer um: Novak Djokovic.

O vídeo foi partilhado por Federer na sua conta do Twitter, numa altura em que seria suposto estar a jogar os quartos-de-final de Indian Wells, caso Nick Kyrgios não tivesse desistido. Não é perfeita, mas, convenhamos, é uma rica forma de compensar os fãs.

 

Federer já falou sobre o sucedido. “É tão mau, mas tão bom”, confessou:

Sobre o autor
- Descobriu o que era isto das raquetes apenas na adolescência, mas a química foi tanta que a paixão se mantém assolapada até hoje. Pelo meio ficou uma licenciatura em Jornalismo na Escola Superior de Educação de Viseu e um Secundário dignamente enriquecido por cadernos cujas capas ostentavam recortes de jornais de Lleyton Hewitt. Entretanto ganhou (algum) juízo, um inexplicável fascínio por esquerdas paralelas a duas mãos e um lugar no Bola Amarela. A escrever por aqui desde dezembro de 2013.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *