Andy Roddick é claro: «Roland Garros beneficia da presença de Sharapova»

A polémica continua no ar. Maria Sharapova, quando regressar à competição, merece ou não receber wild cards? As opiniões são variadas. Há quem seja a favor, há quem seja contra ou simplesmente, há quem lhe seja indiferente. Depois de Nick Kyrgios ter revelado que não concordava com a atribuição de wild cards à russa, o ex tenista profissional, Andy Roddick, também comentou o assunto e mostrou uma opinião mais contida.

Para o ex número 1 mundial existem “dois tipos de problemas: o da moralidade e de como se vê a situação e o do negócio”, iniciou, afirmando não ter problemas com a atribuição de wild cards a Sharapova: “Se existe um evento de menor dimensão que pode beneficiar ao ter a Maria, eu não os invejo ao lhe darem um convite para ela participar“, afirmou, mostrando, contudo, que nos Grand Slams a questão já é diferente.

“Nos Grand Slams é diferente. Eles são mantidos a um padrão superior porque existe um interesse muito maior neles”, referiu Roddick. Em relação à possibilidade da tenista de 29 anos não receber um convite para disputar Roland Garros, o americano não se alonga muito. “Se a Federação Francesa não lhe quer dar um wild card é a sua escolha. O nível maior de interesse do evento também implica uma maior responsabilidade, mas é ingénuo acreditar que eles não podem beneficiar da presença de Sharapova”, concluiu.

Resta saber, quais serão os próximos capítulos da mais recente novela do mundo do ténis, que parece não ter fim.

 

Sobre o autor
-

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *