Federer pouco jogou em 2016 mas manteve-se (de longe) como o desportista com maior valor comercial… do Mundo

A temporada de 2016 até pode não lhe ter corrido nada bem, por conta da lesão mais grave da sua longa carreira, mas Roger Federer continua a ser o desportista com maior potencial para fazer dinheiro no Mundo, mesmo aos 35 anos e numa altura em que a sua carreira não deverá prolongar-se por muito mais tempo.

A conclusão é de um estudo desenvolvido pela Escola de Marketing de Londres, que explica as razões pelas quais Federer não dá hipóteses neste tipo de classificações. “Apesar de ter sido um ano complicado para Roger Federer no âmbito desportivo, os seus êxitos, o patrocínios e acordos comerciais mostram que as caraterísticas de um desportista e a sua personalidade também são importantes para acordos a longo prazo na vertente comercial”, explicou Jacques de Cock, membro da Escola de Marketing de Londres.

Num top 30 que conta com apenas um português, Cristiano Ronaldo, pois claro, o ténis é a modalidade com mais representantes – sete – entre os quais mais dois no top 10, Novak Djokovic e Rafael Nadal. Andy Murray, número um ATP, não figura sequer no top 20 e aparece atrás de Kei Nishikori e das duas maiores figuras do ténis feminino na última década: Serena Williams e Maria Sharapova, que mesmo suspensa não perdeu o valor para as marcas.

Desportistas com maior valor comercial em 2016
1. Roger Federer, Sui (ténis), 56,6 milhões de euros
2. LeBron James, EUA (basquetebol), 51
3. Phil Mickelson, EUA (golfe), 47,2
4. Tiger Woods, EUA (golfe), 42,5
5. Kevin Durant, EUA (basquetebol), 34
6. Rory Mcilroy, Irn (golfe), 33
7. Novak Djokovic, Ser (ténis), 32,1
8. Cristiano Ronaldo, Por (futebol), 30,1
9. Jordan Spieth, EUA (golfe), 30,1
10. Rafael Nadal, Esp (ténis), 30,1
15. Kei Nishikori, Jpn (ténis), 16,4
17. Serena Williams, EUA (ténis), 16,4
18. Maria Sharapova Rus, (ténis), 16,4
22. Andy Murray, Gbr (ténis), 12,3