Federer: «Não quero voltar a ser número um da forma mais fácil»

Roger Federer falou esta segunda-feira pela primeira vez com os jornalistas no ATP 500 de Roterdão, antecipando uma semana que promete ser histórica. O suíço de 36 anos pode tornar-se no mais velho número um mundial de sempre caso chegue às meias-finais e admite que seria especial confirmar esse estatuto num eventual duelo de quartos-de-final com Stan Wawrinka.

“Depois do Australian Open comecei a pensar no ranking e estamos muito entusiasmados por estar cá. Vou atacar esse objetivo com todo o meu coração. Se será contra o Stan não sei, mas claro que não quero voltar a ser número um da forma mais fácil. Estou entusiasmado por ter o Stan na minha secção do quadro”, assegurou o suíço.

Federer falou ainda de quão inesperado tem sido este seu regresso ao topo. “Se em 2016 me dissessem que ia ganhar mais um major ficaria eufórico. Já ganhei três. Tem sido um verdadeiro conto de fadas, devo confessar”.