Federer: «Devia ter dado mais ouvidos aos meus pais quando era adolescente»

A importância da família na vida de Roger Federer é algo que o suíço nunca esconde. O número dois mundial, que completa no próximo dia 8 de agosto, 37 anos de idade, deu uma entrevista ao SRF onde falou sobre os seus tempos de adolescente e de todo o apoio que os pais lhe deram para o impulsionar para uma carreira que fala por si.

Federer admitiu que gostava de ter dado mais ouvidos aos pais. “Os meus pais introduziram-me para o ténis. Eles fizeram parte do desenvolvimento da minha carreira e caráter. Fui capaz de ter uma vida normal, mesmo quando entrei no ténis. De repente, aos 14 anos quando saí de casa, as coisas mudaram por completo”, confessou.

“Ainda assim, os meus pais apoiaram-me sempre à distância e deram-me sempre espaço. Foram sempre uns pais magníficos e gostava de lhes ter dado mais ouvidos quando era mais novo mas eu apenas queria testar os meus limites com eles. Penso que eles não estão muito chateados comigo”, referiu o vencedor de 20 títulos do Grand Slam.