Fã de CR7, Haas defende que Nadal teria dado uma boa estrela do futebol

Se não fosse o jogador de ténis infernal (no sentido celestial do termo) que é, o que é que Rafael Nadal teria sido? O tenista alemão Tommy Haas, de 40 anos, avança com uma teoria que será corroborada por muitos: umjogador da bola. “E um dos bons”, frisou o antigo número dois mundial em entrevista ao Tennisnet. “Basta olhar para a sua família, para o seu tio [Miguel Ángel], que foi jogador do Barcelona. Ele poderia ter seguido os seus passos, porque é um grande atleta”, argumentou Haas, confesso fã de futebol e de Cristiano Ronaldo, o melhor do mundo.

“O que ele conseguiu fazer nos últimos anos é inacreditável, três Ligas dos Campeões consecutivas. A confiança está dentro dele. O [Lionel] Messi é um talento incrível, mas eu escolho o Ronaldo”, afirmou Haas, defendendo que mesmo quem não simpatiza com o internacional português não pode ficar indiferente ao seu brilhantismo. “Não nos podemos esquecer que cada um joga da forma que considera a melhor. O mesmo acontece com o Rafa, podemos ou não gostar dele, mas ele joga um ténis brilhante”.