Concluída a primeira edição do Millennium Estoril Open, é altura de fazer a análise de tudo o que correu bem e o que deve ser melhorado para o próximo ano. Benno Van Veggel esteve à conversa com o Bola Amarela e confessou que há ainda algumas arestas a serem limadas, mas que a conclusão é bastante positiva.

Quer seja por parte dos convidados, dos jogadores ou até mesmo por parte dos patrocinadores, segundo contou Benno Van Veggel – um dos principais promotores do torneio em conjunto com João Zilhão e Jorge Mendes -, todos teceram largos elogios à prova portuguesa:

“Foi um sucesso. As pessoas que estiveram lá estavam muito contentes com esta primeira edição. Todos os sponsors e jogadores diziam que queriam voltar para o ano, e o público também era bastante”

Van Veggel, de origem holandesa mas a morar em Portugal há largos ainda, vai ainda mais longe e diz que teve “a sorte de falar com muitos jogadores, e muitos disseram que isto deveria ter sido um ATP 500 ou até um Masters 1000. Adoraram o hotel, a comida, e estava tudo muito bem organizado”. Contudo, o empresário refere apenas que “o que importa é que eles gostaram e querem voltar”.

No que toca à edição de 2016, Van Veggel começa por dizer que “tudo pode ser melhorado”, mas que o principal elemento que tem de ser mudado é a antecedência com que tudo começa a ser tratado:

“Com mais tempo temos mais facilidade em ter obras concluídas, as coisas mais pensadas e podemos arranjar novas soluções. Poderíamos também ter falado com mais jogadores. O último mês é sempre muito intensivo, as pessoas estavam lá a trabalhar 15 horas por dia mas isso é normal”

Sem prometer qualquer jogador para o próximo ano, Van Veggel conclui dizendo que “gostaria de que voltasse o Gasquet, o Kyrgios, o Coric e o João Sousa“, quatro das principais estrelas da edição deste ano. No que toca à quantidade de pessoas que de deslocaram ao Clube de Ténis do Estoril entre os dias 25 de abril e 3 de maio, o investidor não hesita: “muito acima do que estávamos à espera, e segundo sei também acima dos números do passado”.

Os números da assistência diária:

Sábado, 25 de abril: 2435
Domingo, 26 de abril: 2551
Segunda-feira, 27 de abril: 1970
Terça-feira, 28 de abril: 2420
Quarta-feira, 29 de abril: 2333 na sessão diurna, 1599 na sessão noturna
Quinta-feira, 30 de abril: 2346 na sessão diurna, 2412 na sessão noturna
Sexta-feira, 1 de maio: 4083 na sessão diurna, 2619 na sessão noturnna
Sábado, 2 de maio: 3460
Domingo, 3 de maio: 2978

Foto: Paulo Calado (Record)
Sobre o autor
-

Licenciado em Jornalismo na Escola Superior de Comunicação Social, em Lisboa. Jornalista da GQ Portugal e colaborador do Bola Amarela desde novembro de 2011, pouco tempo depois de começar a seguir mais atentamente o mundo do ténis. Pretende nunca mais parar.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *