À terceira é de vez para Richard Gasquet?

Portugal parece despertar algo em Richard Gasquet. Esta tarde, o jogador francês carimbou a passagem ao final do Millennium Estoril Open depois de um grande encontro com Guillermo Garcia-Lopez, que terminou com os longos parciais de 3-6, 6-3 e 7-6(1).  Para amanhã está agendado um confronto com Nick Kyrgios, que busca o seu primeiro título ATP.

A tarefa não era fácil. Guillermo Garcia-Lopez chegou ao Estoril embalado de um título no ATP 250 de Bucareste e parecia determinado a conseguir o terceiro título da temporada, mas tinha do outro lado da rede um jogador que é capaz de tudo quando está no seu melhor nível.

O primeiro set começou com os dois jogadores a fecharem os serviços sem grandes problemas mas foi Garcia-Lopez a fechá-lo, vencendo os últimos dez pontos da partida.

Gasquet2

Richard Gasquet

Na segunda partida, o andamento do parcial foi completamente oposto: Gasquet fez winner atrás de winner e o 6-2 não tardou muito a chegar. Gasquet, que já não competia desde Indian Wells, esteve ainda a servir por um lugar na final a 5-4 mas foi só no tiebreak, disputado com uma qualidade de ténis elevada, que o jogador de 28 anos confirmou a sua presença na final do ATP 250 português pela terceira vez.

“É incrível, não pensava que conseguisse vencer este encontro. Foi um grande combate, eu joguei bem. ele também jogou. Não estava mesmo à espera de chegar à final do torneio e por isso isto é uma grande surpresa para mim”, confessou Gasquet no final do encontro.

O antigo número um mundial de juniores falou sobre o seu processo de recuperação e confessou alguma fadiga mas diz que está pronto para o confronto de amanhã: “sinto-me bem. Consegui correr bastante mas estou um pouco cansado depois de um encontro longo, mas estou positivo e confio nas minhas capacidades (…). Esive um mês parado e fiz uma infiltração. Neste momento faço exercícios para as costas – provavelmente não esta noite – e continuo a trabalhar no meu físico todos os dias”.

Segundo a sua antevisão, não há favoritos para a final:

“Preciso de recuperar mas é uma final aberta. Ele ganhou-me no ano passado e é um grande adversário, tem um bom serviço, é agressivo e eu não sei bem o que esperar. Acredito que eles estará muito melhor classificado em breve”

Richard Gasquet e Nick Kyrgios já se defrontaram por duas vezes (na Taça Davis e em Wimbledon, ambas no ano passado) e foi o australiano quem conseguiu a última vitória, sobre a relva. A final acontece amanhã às 15h30

Sobre o autor
- Licenciado em Jornalismo na Escola Superior de Comunicação Social, em Lisboa. Jornalista da GQ Portugal e colaborador do Bola Amarela desde novembro de 2011, pouco tempo depois de começar a seguir mais atentamente o mundo do ténis. Pretende nunca mais parar.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *