João Zilhão foi orador na Universidade do ATP ao lado de Stefan Edberg

João Zilhão, director do Millennium Estoril Open, foi um dos oradores convidados da ATP University, que decorreu em Londres, e onde os tenistas aprendem sobre várias áreas importantes para a sua vida profissional, como o comportamento dentro e fora do court, as relações com os patrocinadores e media, segurança, anti-doping, gestão de finanças, como gerir a fama e o sucesso, etc.

A ATP University, criado em 1990 por iniciativa do Player Council, é um seminário intensivo de três dias obrigatório para todos os jogadores dentro do Top 200 do ranking ATP e que tem lugar duas vezes por ano, para dar formação aos novos atletas que integram a elite do ténis mundial.

Perante uma plateia de três dezenas de jogadores recém chegados ao ATP World Tour, e muitos do NextGen,  coube a João Zilhão falar sobre o trabalho de organizar um evento, os seus objectivos, as suas preocupações e todos os riscos envolvidos.

Na apresentação realizada numa sala do The Royal Horseguards Hotel, em conjunto com David Massey, vice-presidente executivo da ATP na Europa, João Zilhão falou das dificuldades em colocar de pé um espectáculo de grande qualidade, que tem obrigatoriamente de agradar aos jogadores, sponsors, público em geral e, claro, aos media. E explicou o trabalho invisível durante 51 semanas para que tudo e todas as centenas de pessoas envolvidas na organização estejam prontos na semana em que os jogadores vêm competir. Grande parte dos jogadores admitiu não ter a mínima ideia de tudo o que está envolvido para garantir a realização dum torneio do ATP.

João Zilhão realçou ainda o valor do contributo dos tenistas, nomeadamente em relação aos fãs – e de como é importante reconhecer a sua presença – e aos sponsors, que viabilizam o evento. E incentivou-os a darem o máximo dentro e fora do court, relembrando-os que são os principais embaixadores da modalidade e que também têm de dar retorno.

Seguiu-se uma sessão de perguntas e respostas bastante interessante, com a plateia de tenistas, onde se incluíam os sub-21 Daniil Medvedev (100.º), Frances Tiafoe (108.º), Quentin Halys (154.º) e Andrey Rublev (156.º) e os top 100 Hans Podlipnik-Castillo (86.º), Tristan-Samuel Weissborn (95.º) e Radu Albot (97.º). Tenistas de diferentes gerações, ranking e de vários pontos do globo – como Taro Daniel do Japão, Darian King dos Barbados ou Saketh Myneni da Índia.

A sessão tinha sido aberta por Stefan Edberg, que falou na qualidade de antigo jogador, ex-número um mundial, campeão de seis torneios do Grand Slam e também de treinador de Roger Federer.

Esta foi a segunda vez no espaço de um mês que o Millennium Estoril Open foi convidado como orador dum importante evento do ATP. Em Outubro, João Zilhão esteve em Miami/Delray Beach a apresentar o evento português no ATP Tennis Americas Workshop, como exemplo de “Best Pratices”, em reconhecimento do enorme sucesso e excelente organização nas duas edições já realizadas.

Sobre o autor
- Artigo escrito ou editado pela equipa de redação.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *