Michael Stich: «Se tivesse dedicado mais tempo ao ténis, poderia ter ganho mais torneios do Grand Slam»

O antigo campeão do torneio de Wimbledon, Michael Stich, disse que poderia ter vencido mais Majors além do seu único grande sucesso na edição de 1991 do torneio jogado em Londres se tivesse dedicado todo o seu tempo ao ténis. No entanto, diz que não seria a pessoa que é hoje se assim tivesse feito.

“Se o foco do meu tempo fosse só o ténis teria vencido mais torneios do Grand Slam mas não seria a pessoa que sou hoje. E estou muito satisfeito com a pessoa que sou hoje. Quem sabe o que me teria tornado se tivesse dedicado todos os segundos da minha vida ao ténis. Em vez disso, comecei muito cedo a ter interesse em arte e em ler livros. E estive envolvido com as culturas dos países em que joguei. Esta opção que tomei não é melhor nem pior, é apenas uma questão de personalidade.”

Stich sabia que não iria competir depois dos 30 anos e sempre se preocupou com a preparação da sua vida pós ténis.

“Embora os atletas profissionais ganhem bastante dinheiro, normalmente não têm estudos. Eu quis preparar-me desde cedo para a vida depois do ténis, procurando algo que me pudesse ocupar assim que a minha carreira terminasse. E queria devolver algo à sociedade. Então criei a minha fundação.”

Stich falou também sobre o seu novo hobby.

“A arte é o meu hobby. A forma como as pessoas se expressam, como dão uma forma às suas emoções sempre me fascinou, especialmente a arte contemporânea.”

Sobre o autor
- Desde os 12 anos praticante e adepto de ténis, fã indefectível de Rafael Nadal e de todos os tenistas portugueses. Licenciado em Direito pela Faculdade de Direito da UP. Membro da equipa Bola Amarela desde 2015.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *