Djokovic dispara: «Soube que queriam cancelar-me o encontro!»

Novak Djokovic viveu uma Manic Monday complicada em Wimbledon. O sérvio de 31 anos, ex-número um mundial e três vezes campeão no All England Club, teve de esperar até às 19h10 para iniciar o seu encontro dos oitavos-de-final, no Court 1 — que não tem luz — e sabia que teria de ganhar em três sets relativamente rápidos para seguir em frente. Ora, foi precisamente isso que aconteceu, com o sérvio a bater Karen Khachanov por 6-4, 6-2 e 6-2 rumo aos quartos-de-final, onde vai defrontar o japonês Kei Nishikori.

No final do encontro, Djokovic recusou queixar-se da programação, mas assume ter ‘ouvido falar’ que queriam cancelar o seu encontro. “Não me vou queixar da programação. Temos de aceitar tal e qual como ela é e penso que seria pouco útil gastar energia com esse tipo de irritações. Mas ouvi dizer que se o encontro entre o Monfils e o Anderson fosse a cinco sets, a decisão era a de cancelar o meu encontro”.

Djokovic falou ainda do seu encontro com Khachanov. “Não foi fácil. Estava pouca luz e muito vento. Nunca tinha jogado com o Karen mas já tínhamos treinado. Há um mês que estou a sentir que o meu ténis está perto de onde quero que esteja”.