Kerber toca o céu

ATP

A temporada de Grand Slam de 2016 chegou ao fim com um vencedor que tem feito parte deste “grupo” desde há dois anos, mas que continua a ser difícil de prever que o vá fazendo; falamos do vencedor dos Open da Austrália 2014, Roland Garros 2015 e agora Open dos EUA 2016, Stan Wawrinka.

Ao dar a volta ao número um mundial Novak Djokovic na final do torneio, Wawrinka tornou-se no mais velho campeão em Flushing Meadows, aos 31 anos, estando, agora, a “apenas” sete encontros consecutivos ganhos em Wimbledon para completar o Grand Slam de carreira. O suíço mantém-se seguro no terceiro lugar do pódio da hierarquia masculina, ao passo que “Nole”, apesar de não ter defendido com sucesso o triunfo de 2015, continua com a sua larga “almofada” de mais de quatro mil pontos sobre Andy Murray.

A ausência de Roger Federer nos EUA, finalista na temporada passada, é a razão da queda de três posições do agora número dois helvético, sendo um dos fatores que justifica as subidas de Rafael Nadal (de volta ao Big Four) e Kei Nishikori (agora no quinto posto). Há ainda um regresso ao top10 mundial: o semifinalista Gaël Monfils, número sete do mundo há pouco mais de cinco anos, que passa do 12º para o 8º posto.

Fora deste lote, nota, ainda, para os novos máximos de carreira de Lucas Pouille – “carrasco” de Nadal na quarta ronda, estreia-se nos vinte melhores – e Kyle Edmund – o vencedor, ao lado de Frederico Silva, de dois torneios do Grand Slam na categoria júnior foi uma das surpresas deste US Open, ao ter apenas caído frente a Djokovic na mesma fase do evento.

Finalmente, o campeão de 2009 Juan Martin del Potro continuou o seu bem-sucedido regresso ao circuito e teve de ser o futuro vencedor a pará-lo, nos quartos-de-final, onde foi ovacionado pelo público após a derrota frente a Wawrinka. “Delpo” está de regresso ao top100, protagonizando uma escalada de 78 lugares.

1. (1) Novak Djokovic (Sérvia), 14.040 pontos
2. (2) Andy Murray (Reino Unido), 9.485 pontos
3. (3) Stan Wawrinka (Suíça), 6.260 pontos
4. (5) Rafael Nadal (Espanha), 4.940 pontos
5. (7) Kei Nishikori (Japão), 4.875 pontos
6. (6) Milos Raonic (Canadá), 4.760 pontos
7. (4) Roger Federer (Suíça), 3.745 pontos
8. (12) Gael Monfils (França), 3.545 pontos
9. (8) Tomas Berdych (Rep. Checa), 3.390 pontos
10. (10) Dominic Thiem (Áustria), 3.295 pontos

18. (25) Lucas Pouille (França), 1.831 pontos
55. (84) Kyle Edmund (Reino Unido), 843 pontos
64. (142) Juan Martin del Potro (Argentina), 770 pontos


WTA

Acabou o “reinado”! Angelique Kerber já havia ameaçado em Cincinnati que a sua pretensão à ao primeiro posto da hierarquia WTA estava prestes a ser consumada, mas a derrota frente a Karolina Pliskova, na final do evento, impediu a concretização desse feito.

Agora em Flushing Meadows, foi a mesma Pliskova (a Karolina, não a Kristyna) que levou Kerber à liderança, após derrotar Serena Williams nas meias-finais. Para “vingar” Cincinnati e justificar o estatuto recentemente adquirido, Angie levou a checa de vencida e conquistou o seu segundo torneio do Grand Slam da temporada. Aos 28 anos, a nova número um mundial é a mais velha a alcançar o topo do ranking, impedindo, com isso, que Serena se torne na tenista que mais semanas passou consecutivamente como número um (a norte-americana iguala Steffi Graf, com 186).

Há dois regressos a registar ao top10: o da já referida Karolina Pliskova, para quem o sexto posto é um novo recorde pessoal, e a espanhola Carla Suárez Navarro, que sobe da 12ª para a 8ª posição. Em termos de saídas das dez primeiras, nota para as finalistas de 2012 e 2013, Victoria Azarenka, e de 2015, Roberta Vinci.

Menção, também, para as subidas de Caroline Wozniacki (a finalista de 2009 e 2014 voltou a alinhar uma boa prestação em Nova Iorque, ao alcançar as meias-finais, e escala 45 posições) e Ana Konjuh – a jovem croata, que completará dezanove anos em Dezembro, atinge novo máximo com o 52º lugar.

1. (2) Angelique Kerber (Alemanha), 8.730 pontos
2. (1) Serena Williams (EUA), 7.050 pontos
3. (3) Garbiñe Muguruza (Espanha), 5.830 pontos
4. (4) Agnieszka Radwanska (Polónia), 5.815 pontos
5. (5) Simona Halep (Roménia), 4.801 pontos
6. (11) Karolina Pliskova (Rep. Checa), 4.425 pontos
7. (6) Venus Williams (EUA), 3.815 pontos
8. (12) Carla Suárez Navarro (Espanha), 3.330 pontos
9. (9) Madison Keys (EUA), 3.286 pontos
10. (10) Svetlana Kuznetsova (Rússia), 3.250 pontos

11. (7) Victoria Azarenka (Bielorrússia), 3.121 pontos
15. (8) Roberta Vinci (Itália), 2.595 pontos
29. (74) Caroline Wozniacki (Dinamarca), 1.581 pontos
52. (92) Ana Konjuh (Croácia), 1.079 pontos


Portugueses

Atualização positiva para os tenistas nacionais, com apenas quatro dos lusos presentes nos mil primeiros do ranking ATP (cinco, se contarmos com ambos os circuitos) a piorarem as suas posições. João Sousa sobe dois lugares, Gastão Elias sai do top60 e João Monteiro alcança novo máximo, ao passo que Gonçalo Oliveira e o já retirado Rui Machado protagonizam descidas relativamente acentuadas.

34. (36) João Sousa, 1.295 pontos
61. (60) Gastão Elias, 801 pontos
208. (210) Pedro Sousa, 264 pontos
271. (265) Frederico Ferreira Silva, 190 pontos
388. (395) João Domingues, 111 pontos
485. (487) André Gaspar Murta, 76 pontos
522. (425) Gonçalo Oliveira, 67 pontos
545. (547) Fred Gil, 62 pontos
765. (772) João Monteiro, 26 pontos
901. (800) Rui Machado, 17 pontos
959. (986) Nuno Deus, 14 pontos


Portuguesas

A única portuguesa a descer (e a não subir, inclusive) é a jovem Cláudia Cianci, que cai dois lugares. A número um nacional Michelle Larcher de Brito melhora o seu estatuto em três posições e Inês Murta também nunca esteve tão acima na hierarquia como nesta primeira atualização do mês.

235. (238) Michelle Larcher de Brito, 209 pontos
672. (688) Inês Murta, 30 pontos
936. (942) Maria João Koehler, 11 pontos
1118. (1116) Cláudia Cianci, 6 pontos

Sobre o autor
- Licenciado em Ciências da Engenharia - Engenharia Física. Estudante de Mestrado em Engenharia Física Tecnológica no Instituto Superior Técnico. Membro da equipa desde maio de 2011 e grande entusiasta por ténis.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.