Murray vence batalha épica e obriga Djokovic a vencer as ATP Finals para voltar ao topo

Dois dias depois de bater o recorde do encontro mais longo de sempre das ATP Finals disputado à melhor de três sets, Andy Murray, número um mundial… repetiu a graça e voltou a bater! Num encontro longo, dramático mas muitas vezes mal jogado, o britânico de 29 anos derrotou o canadiano Milos Raonic, número quatro ATP, por 5-7, 7-6(5) e 7-6(9), em 3h38.

“Foi um grande susto, mas é por encontros como este que todos nós jogamos ténis”, desabafou no final o britânico, que chegou a salvar um match point no tie-break do terceiro set, depois de ter desperdiçado os seus três primeiros. Ao quarto, uma direita na rede tornou-se fatal para Raonic, que voltou a perder para Murray em Londres, tal como nas finais do Queen’s Club e de Wimbledon, em relva.

Esta é a primeira vez que Andy Murray se qualifica para o encontro de discussão do título nas ATP Finals, depois de quatro derrotas nas meias-finais. O escocês obriga assim Novak Djokovic, que defronta Kei Nishikori na outra meia-final, a ganhar o torneio novamente se quiser voltar a ser número um.

Sobre o autor
- Artigo escrito ou editado pela equipa de redação.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *