Thiem: «Ganhar ao Nadal em terra batida foi um dos melhores momentos do ano»

Dominic Thiem foi uma das principais figuras da temporada. Apesar de um final de época abaixo daquilo a que nos habituou, o tenista austríaco terminou o ano na 5ª posição do ranking ATP. Acabada a temporada é tempo de preparar 2018. A treinar em Barcelona – João Sousa foi um dos tenistas com quem Thiem já se preparou – o jogador de 24 anos pretende ser mais consistente, agora que tenistas como Novak DjokovicAndy Murray ou Stan Wawrinka estão de regresso após lesão.

Numa entrevista ao site oficial do ATP, Thiem fez um rescaldo do seu ano de 2017. “No geral foi uma boa temporada. Tive uma grande primeira metade de temporada, sobretudo no início, que foi muito bom, mas terminei na quinta posição do ranking. Penso que não deveria ver nada de negativo na minha época. Se tivesse prolongado o meu nível na temporada de terra batida até ao final do ano seria a minha melhor temporada mas no geral foi um bom ano”confessou.

Apesar da baixa de forma do austríaco, o top 5 foi mesmo uma realidade. Desta forma, o objetivo para 2018 é simples. “Levo quase 2 anos no top 10. Melhorei um pouco mais o meu jogo, mas está claro que o objetivo principal para a próxima temporada é o mesmo: ser um pouco mais consistente e ter uma grande temporada em terra batida”, admitiu o número 5 mundial, consciente da importância que o pó de tijolo tem no seu ano.

“Foi uma grande época na terra, só me derrotaram grandes jogadores: Novak, Rafa, Goffin… são tenistas que te podem ganhar em qualquer momento do ano. Ser consistente em terra permite-me estar mais preparado para o resto das superfícies”. Quanto a um dos principais momentos do ano, Thiem tem um bem claro: “A vitória contra o Rafa foi extraordinária. Foi um dos dias em que tudo sai como quero. Golpeei cada bola e sentia que não ia falhar nenhuma. Em terra, quando jogo bem, sei que posso derrotar qualquer jogador”.

Ainda assim, apesar de toda a qualidade técnica que o tenista austríaco possui, Thiem considera que o seu principal atributo é a preparação física, ainda que, segundo o próprio, não se tenha dedicado o suficiente em 2017. “A condição física é muito importante. Este ano não pude dedicar-me ao físico o tempo que gostava, não tive tempo. Tive mais enfoque no ténis, mas espero que para 2018, desde agora em dezembro, possa estar a 200%”, confessou.

 

 

Sobre o autor
-

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *