A ‘Ultra Davis’ está de volta: esta jovem claque vai ao Jamor apoiar Portugal

A ‘Ultra Davis’ tornou-se (muito) popular em inícios de fevereiro, quando Portugal defrontou Israel na primeira ronda do Grupo I da Taça Davis, mas agora a seleção portuguesa luta pelo sonho do Grupo Mundial e esta jovem claque vai vestir-se, claro está, a rigor. Ruidosos e sempre com um espírito patriótico, os vários elementos não vão faltar à chamada entre sexta-feira e domingo, no Jamor.

“Já andamos a preparar isto há algum tempo. Fizemos uma bandeira grande de Portugal com 1,40 metros de comprimento e 2,40 metros de largura. Conseguimos também obter um tambor de maior qualidade para ajudar nos festejos”, explicou Diogo Almeida, um dos elementos da claque, pronto para soltar a voz e afinar os instrumentos no playoff de acesso ao Grupo Mundial entre Portugal e Alemanha.

“Estamos a tentar arranjar o máximo número de pessoas para se juntarem a nós. Já sabemos que sábado e domingo todos podem ir, mas sexta-feira é muito difícil, porque quase todos têm aulas. Por isso, na sexta-feira, infelizmente, iremos em menor número”, confessou Diogo, que contou com a ajuda da Federação Portuguesa de Ténis e, claro, com o apoio dos jogadores da seleção nacional.

“Mais uma vez quero agradecer à Federação pelos bilhetes disponibilizados e pelas t-shirts dadas e agradecer também aos jogadores, especialmente ao Gastão porque sempre se mostrou disponível a ajudar-nos de todas as formas”, disse Diogo Almeida, preparado para assistir, em caso de vitória, a um “feito inédito”.

“Vamos cantar e gritar até não poder mais”, garantiu. Pois é, cânticos, gritos e os olhos postos no Grupo Mundial pela primeira vez na história da maior competição por equipas.

Sobre o autor
- Licenciado em Ciências da Comunicação - vertente de Jornalismo - pela Universidade Autónoma de Lisboa. Ténis é a minha vida. Colaborador do site Bola Amarela desde Dezembro de 2011.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *