Ronnie O’Sullivan: «Federer não tem de lidar com estúpidos»

Ronnie O’Sullivan, um dos jogadores de snooker mais populares de todos os tempos, utilizou o exemplo de Roger Federer para mostrar a razão pela qual é contra o facto de os torneios de snooker serem agora quase todos disputados com quadros competitivos de 128 jogadores, como acontece, por exemplo, nos torneios do Grand Slam.

“Agora, como o circuito é aberto e toda a gente se pode juntar, estamos numa fase em que temos de lidar com uma série de ‘estúpidos’, porque de repente um jogador que ninguém conhece de lado nenhum vai defrontar o Ronnie O’Sullivan. E depois lá vêm os primos, os tios e os avós todos contentes pedir-me fotos antes dos encontros”, disparou o inglês, bem ao seu estilo.

O’Sullivan diz que raramente rejeita um pedido, mas não gosta. “Muitas vezes ainda digo que não é correto a esses familiares pedirem-me fotos quando eu estou prestes a defrontar o primeiro ou neto deles, mas depois lá tiro a foto. Não me parece que o Roger Federer tenha de lidar com ‘estúpidos’ nos treinos antes de encontros no US Open ou em Wimbledon”, confessou.

O’Sullivan defrontou dois jogadores desconhecidos, que estão fora do top 100, na primeira e segunda rondas do Open da Irlanda do Norte, esta semana, algo que é muito pouco comum numa modalidade habitualmente fechada e de difícil acesso a jogadores de baixo ranking.

Sobre o autor
-

Artigo escrito ou editado pela equipa de redação.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *