Rafael Nadal no topo do ranking após Wimbledon? É difícil, mas não impossível

É um assunto que tem vindo a ganhar espaço, principalmente após o título em Roland Garros. Rafael Nadal pode acabar a temporada de relva no primeiro lugar do ranking, algo que não consegue desde outubro de 2014. Como vimos, ao analisar os pontos que cada jogador tem em jogo nesta fase da época, não vai ser uma tarefa nada fácil para o maiorquino, mas as possibilidades existem.

Andy Murray terá que defender 2.500 pontos na relva, 500 em Queen’s e 2.000 em Wimbledon. Neste momento o britânico tem 2.605 de avanço sobre Nadal. Ora, se retirarmos desde já os pontos que o número 1 mundial tem que defender, vemos que tem apenas 105 de avanço sobre o espanhol.

Quanto a torneios a disputar, Murray já garantiu que jogará em Queen’s durante a próxima semana, ao contrário de Nadal, que apenas entrará em court em Wimbledon. Se o britânico defender o título aí, ficará, desde logo, com 605 pontos de vantagem. A partir daí as contas fazem-se no terceiro Grand Slam da temporada.

Se Murray perder nos quartos-de-final, Nadal teria que alcançar pelo menos a final para ser número 1. Por outro lado, se o britânico chegar às meias-finais, o campeão de Roland Garros fica automaticamente obrigado a ganhar o torneio de Wimbledon. Qualquer outro resultado que não este (a não ser claro uma derrota madrugadora de Murray) garantirá ao britânico mais umas semanas na liderança do ranking.

Sobre o autor
-

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *