Pouille: «O segredo de Federer? Trabalhar e jogar com o mesmo prazer de sempre»

Aos 35 anos e quando muitos e julgavam ‘acabado’ para os grandes títulos, Roger Federer voltou… melhor do que nunca. O suíço venceu os três primeiros grandes títulos de 2017 – Australian Open, Indian Wells e Miami – venceu todos os oito encontros que disputou frente a adversários do top 10, incluindo três frente ao seu ‘pior’ rival, Rafael Nadal, e uma das grandes questões que se continuam a colocar sobre a sua forma é, afinal de contas… qual o segredo?

Para o francês Lucas Pouille, que passou com Federer boa parte da pré-temporada, a resposta é mais simples do que possa parecer. “É ‘simples’: trabalhar e jogar por prazer. Com o mesmo prazer de sempre, do primeiro dia…”

Sobre o autor
- Artigo escrito ou editado pela equipa de redação.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.