Operação Futures em Espanha e PORTUGAL: 34 pessoas, entre as quais 7 jogadores, presas por combinação de resultados

Rebentou (de vez) o escândalo das apostas e resultados combinados em Espanha. A Guardia Civil de la Comandancia de Madrid deteve esta semana 34 pessoas, entre as quais 7 jogadores, apanhados num esquema organizado de viciação de resultados em diversos eventos de categoria Future espanhóis.

A polícia acrescentou que a investigação, designada ‘Operação Futures’, encontrou provas de que os detidos, todos espanhóis, estão envolvidos na manipulação de resultados em 17 torneios de categorias inferiores – Future e Challenger – disputados no Porto, em Madrid, Sevilha, Huelva e Tarragona.

O esquema era simples: um grupo de apostadores usava-se de um intermediário, da confiança de vários jogadores, e acordavam entre todos um valor que ganhariam caso perdessem (de propósito) determinados encontros e/ou sets. As combinações eram feitas através de um grupo no Twitter, onde entre todos era decidido o valor mais justo tendo em conta o lucro que a aposta daria.

Os jogadores envolvidos eram de todas as idades, mas na sua grande maioria jovens em início de carreira – que queriam ganhar dinheiro rápido para poderem competir noutro tipo de torneios – ou veteranos em final de carreira, que queriam apenas ganhar uns últimos ‘trocos’ antes de se retirarem.

O esquema era perfeitamente organizado e funcionava quase como uma empresa. Todos os meses, era distribuída uma newsletter onde era possível verificar o quando haviam ganho durante esse mês. Um esquema (quase) perfeito.

Sobre o autor
- Artigo escrito ou editado pela equipa de redação.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *