Nadal venceu cinco títulos depois de salvar match points. Quais?

Deixar cair os braços e cravar os olhos no court à primeira adversidade. Rafael Nadal é mais match points. Dos que se salvam com a garra no limite e os olhos na vitória, por mais longínqua que parece estar. Um hábito ao qual regressou esta semana, em Pequim, mas que começou há mais de uma década, em Roma.

Em 16 anos de carreira, o número um mundial conquistou cinco títulos depois de ter estado a apenas um ponto de regressar a casa de mãos a abanar. O seu forte e incansável espírito de luta livraram-no de boa durante os torneios de Roma (2006) Indian Wells (2009), Tóquio (2010), Rio de Janeiro (2014) e Pequim (2017).

No início desta semana, recorde-se, o maiorquino de 31 anos viu a derrota à distância de um ponto por duas vezes diante do francês Lucas Pouille, na primeira ronda, tendo este domingo voado para o título no ATP 500 chinês, deixando para trás Nick Kyrgios (6-2, 6-1) numa final em que manteve a vitória sempre por perto.

Match points salvos durante a caminhada para o título:

  • 2017 Pequim – 1R, Lucas Pouille (2 MP)
  • 2014 Rio de Janeiro – Meias-finais, Pablo Andujar (2 MP)
  • 2010 Tóquio – Meias finais, Viktor Troicki (2 MP)
  • 2009 Indian Wells – Oitavos-de-final, David Nalbandian (5 MP)
  • 2006 Roma –  Final, Roger Federer (2 MP)
Sobre o autor
- Descobriu o que era isto das raquetes apenas na adolescência, mas a química foi tanta que a paixão se mantém assolapada até hoje. Pelo meio ficou uma licenciatura em Jornalismo na Escola Superior de Educação de Viseu e um Secundário dignamente enriquecido por cadernos cujas capas ostentavam recortes de jornais de Lleyton Hewitt. Entretanto ganhou (algum) juízo, um inexplicável fascínio por esquerdas paralelas a duas mãos e um lugar no Bola Amarela. A escrever por aqui desde dezembro de 2013.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *