Este é o top-10 de fim de ano mais variado da história do ATP

Era uma vez um escocês, um sérvio, um canadiano, um suíço, um japonês, um croata, um francês, um austríaco, um espanhol e um checo, que se encontraram no topo da hierarquia mundial para formarem um top-10 total e integralmente variado.

A anedota é seca, mas pelo menos não a está a ouviu pela enésima vez. É que esta é a primeira vez em 44 anos de história do ranking mundial ATP que o a temporada termina com os dez primeiros jogadores a empunharem bandeiras distintas.

1. Andy Murray – Escocês
2. Novak Djokovic – Sérvio
3. Milos Raonic – Canadiano
4. Stan Wawrinka – Suíço
5. Kei Nishikori – Japonês
6. Marin Cilic – Croata
7. Gael Monfils – Francês
8. Dominic Thiem – Austríaco
9. Rafael Nadal – Espanhol
10. Tomas Berdych – Checo

No circuito vizinho vive-se um cenário idêntico. Com excepção de Serena Williams e Madison Keys, ambas norte-americanas, as jogadoras que formam o top-10 no ranking WTA falam línguas diferentes.

1. Angelique Kerber – Alemã
2. Serena Williams – Norte-americana
3. Agnieszka Radwanska – Polaca
4. Simona Halep – Romena
5. Dominika Cibulkova – Eslovaca
6. Karolina Pliskova – Checa
7. Garbine Muguruza – Espanhola
8. Madison Keys – Norte-americana
9. Svetlana Kuznetsova – Russa
10. Johanna Konta – Britânica

Sobre o autor
-

Descobriu o que era isto das raquetes apenas na adolescência, mas a química foi tanta que a paixão se mantém assolapada até hoje. Pelo meio ficou uma licenciatura em Jornalismo na Escola Superior de Educação de Viseu e um Secundário dignamente enriquecido por cadernos cujas capas ostentavam recortes de jornais de Lleyton Hewitt. Entretanto ganhou (algum) juízo, um inexplicável fascínio por esquerdas paralelas a duas mãos e um lugar no Bola Amarela. A escrever por aqui desde dezembro de 2013.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

  • Lenovo code
    Reply

    Thanks for the new stuff you have uncovered in your short article. One thing I’d like to comment on is that FSBO associations are built after some time. By launching yourself to owners the first weekend break their FSBO can be announced, ahead of masses start calling on Mon, you build a good link. By mailing them resources, educational components, free reports, and forms, you become the ally. If you take a personal desire for them as well as their predicament, you develop a solid network that, on most occasions, pays off when the owners decide to go with a representative they know as well as trust – preferably you.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *