Duarte Vale explica escolha pela Universidade: «É bom ter um plano B, mas ainda quero ser profissional»

Duarte Vale, o melhor tenista júnior português dos últimos anos, é o único representante português ainda em prova no US Open. O jovem de Cascais, de 18 anos, apurou-se no domingo para a segunda ronda de singulares, joga esta segunda-feira a primeira ronda de pares e tudo isto duas semanas depois de ter viajado para os Estados Unidos, onde irá passar a viver, estudar e competir pela University of Florida, em Gainesville.

“É sempre bom ter um plano B. É muito duro e nunca sabemos o que vai acontecer, pelo que a Universidade é um ótimo caminho. Eu ainda quero ser profissional, mas deste modo quando terminar eu posso ter um curso feito ou uma escola para onde poderei regressar e fazer o meu curso”, confessou o jovem português em declarações ao site oficial da Federação Internacional de Ténis.

O jovem português confessou ainda ter conversado com várias universidade, mas optou por Gainesville não apenas pela qualidade da equipa e das instalações, mas também pelo facto de a zona este dos Estados Unidos ser mais próxima de Portugal não só em termos de ligações aéreas, como de diferença horária.

Sobre o autor
-

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social.
Jornalista do Jornal Record desde 2013.
Entrou no Bola Amarela em 2008 e ainda por aqui está, a escrever sobre a modalidade que verdadeiramente o apaixona.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *