Zverev: «Derrotar o meu ídolo numa final de Masters 1000 é muito especial»

Alexander Zverev deu continuidade este domingo à sua temporada de sonho, ao somar o seu quinto título de 2017 no ATP Masters 1000 de Montréal, numa final em que derrotou Roger Federer, o seu ídolo de sempre e alguém que acompanha de perto há muitos anos, desde os tempos em que o seu pai acompanhava outros jogadores (e o irmão) como treinador pelo circuito.

“Derrotar o Roger Federer, que sempre foi o meu ídolo, numa final de Masters 1000 é muito especial. É claro que em Roma também bati o Novak Djokovic. Este é o meu primeiro em piso rápido e estou muito contente”, confessou após o encontro.

Zverev salvou três match points no seu encontro de estreia em Montréal, diante de Richard Gasquet, e faz questão de não se esquecer disso… “Sinto que o match point que salvei contra o Gasquet – o das 49 pancadas – foi há minutos. Podia ter falhado uma daquelas bolas e não ganhava o encontro”.

Sobre o autor
- Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Jornalista do Jornal Record desde 2013. Entrou no Bola Amarela em 2008 e ainda por aqui está, a escrever sobre a modalidade que verdadeiramente o apaixona.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *