[Vídeo] Djokovic explica a forma bizarra como se auto-lesionou

Do desfecho, Novak Djokovic não se pode queixar, mas, em abono da verdade, o seu embate diante Kei Nishikori contou com algumas peripécias muito pouco vistas no circuito principal. E se ao episódio das cordas partidas se pode dar algum desconto, por ter acontecido num  momento crucial do encontro, do incidente que motivou a lesão no seu pé não se pode dizer propriamente o mesmo.

Para sacudir a terra batida da sola dos ténis – um gesto típico neste tipo de superfície – o sérvio de 28 anos acertou com a raquete no tornozelo esquerdo, obrigando a intervenção médica quando estavam decorridos poucos minutos de encontro.

“Foi uma situação estranha”, começou por dizer o sérvio aos jornalistas presentes em Roma, após o embate. “No primeiro jogo, em vez de limpar os meus ténis, bati com bastante força no tornozelo e tenho o osso machucado, que me estava a doer. Depois a dor passou, mas voltou no final do encontro. [A dor] vai e volta. Espero que amanhã esteja tudo bem“.

Uma situação que não deixa de ser séria, mas não o suficiente para abalar o sentido de humor de Djokovic. “Uma mensagem para todos os mais novos: ‘lembrem-se, quando estiverem a limpar os ténis, certifiquem-se que a armação da raquete bate mesmo nos ténis'”.

Sobre o autor
- Descobriu o que era isto das raquetes apenas na adolescência, mas a química foi tanta que a paixão se mantém assolapada até hoje. Pelo meio ficou uma licenciatura em Jornalismo na Escola Superior de Educação de Viseu e um Secundário dignamente enriquecido por cadernos cujas capas ostentavam recortes de jornais de Lleyton Hewitt. Entretanto ganhou (algum) juízo, um inexplicável fascínio por esquerdas paralelas a duas mãos e um lugar no Bola Amarela. A escrever por aqui desde dezembro de 2013.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.