Preparador físico de Federer confessa: «Em 17 anos, nunca chegou a um treino a arrastar os pés»

Pierre Paganini, o famoso preparador físico que acompanha Roger Federer desde o início da sua carreira, admite que até ele ficou muito surpreendido com os resultados recentes do seu jogador no circuito, especialmente com o da Austrália, logo em janeiro.

“Nunca imaginei que venceria. Estava confiante de que ia regressar bem e foi importante começar no início de época para que todos partissem mais iguais, mas o que vimos foi um Roger a movimentar-se mais rápido do que todos os outros”, admitiu Paganini, em entrevista ao ‘Tribuna de Genéve’.

Paganini levanta o véu em relação a alguns dos segredos do Federer. “Tudo se resume a paixão e ele tem mais do que os outros. Parece-me claro. Em 17 anos que trabalho com ele, nunca chegou a uma sessão de treinos a arrastar os pés. Às vezes confessa-me que está cansado, mas depois disso esquece-se e trabalha mais do que nos outros dias normais…”

O preparador do suíço não lhe poupa elogios. “Federer é Federer e ponto final. Muitos tentaram enterrá-lo porque jogava finais de Grand Slam e perdia-as. Mas ele é muito forte e se olhas para a carreira dele percebes que ele foi encontrando soluções para os seus problemas ao longo do tempo.”

Sobre o autor
- Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Jornalista do Jornal Record desde 2013. Entrou no Bola Amarela em 2008 e ainda por aqui está, a escrever sobre a modalidade que verdadeiramente o apaixona.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *