À 8.ª foi de vez. Harrison na sua 1.ª final da carreira após sete meias-finais ATP perdidas

O número oito é especial para o currículo de Ryan Harrison. O jovem norte-americano, de 24 anos e 62.º colocado do ranking mundial, havia perdido todas as sete meias-finais ATP que disputara na sua carreira, mas este domingo alcançou um marco histórico no seu palmarés no torneio de Memphis, nos Estados Unidos, de categoria ATP 250, avançando pela primeira vez a um duelo que decide o título.

E este feito foi concretizado de uma forma especial. Harrison precisou de sofrer na ponta final para derrotar o compatriota Donald Young, 81.º ATP, pois só carimbou o triunfo, por 6-4 e 6-4, em 1h30, ao… quinto match point.

“É surreal. Tenho superado alguns obstáculos na minha carreira e não acreditava que isto seria possível. O Donald [Young] jogou de forma incrível em todos os ‘match points’ de que dispus e eu não fiz nada errado. Disse para mim mesmo para não entrar em pânico e continuar a fazer o que estava a fazer. Estou orgulhoso por ter conseguido ganhar”, sublinhou Harrison após a vitória.

Com grandes hipóteses de entrar pela primeira vez no top 50 ATP desde julho de 2012, Harrison, que ainda não cedeu qualquer set no torneio, terá pela frente na final o georgiano Nikoloz Basilashvili, número 67 do Mundo, que ultrapassou Mikhail Kukushkin, 103.º ATP, por 7-6(5) e 6-1, em 1h46, rumo à sua segunda final da carreira depois de Kitzbühel, na Áustria, em 2016.

Sobre o autor
- Licenciado em Ciências da Comunicação - vertente de Jornalismo - pela Universidade Autónoma de Lisboa. Ténis é a minha vida. Colaborador do site Bola Amarela desde Dezembro de 2011.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *