OFICIAL. Novak Djokovic vai abandonar o top-10 pela primeira vez em dez anos e meio

Juan Martin del Potro garantiu nesta quinta-feira o acesso aos quartos-de-final do Masters 1000 de Paris, ficando não só a uma vitória de confirmar a qualificação para Londres como também acabou por garantir um lugar nos dez primeiros da hierarquia mundial, algo que já não acontecia desde 2014. Mas se alguém entra, outro jogador vai ter de sair, e, neste caso, o ‘sacrificado’ é Novak Djokovic.

Atualmente na sétima posição do ranking, a próxima semana será a primeira desde março de 2007 sem o sérvio no top-10 na hierarquia mundial masculina. Da última vez que Djokovic não figurava entre os dez primeiros da classificação, jogadores como Nikolay Davydenko, Fernando Gonzalez, Andy Roddick e James Blake estavam em alta e a lutar pelos principais torneios do circuito.

A presença de Djokovic no torneio de Dubai garantiu-lhe a subida à décima posição e à estreia no top-10, dando-lhe a confiança necessária para que, nas semanas seguintes, disputasse as finais dos Masters de Indian Wells e de Miami, saindo deste último torneio com o troféu.

O mais curioso? Tanto o número um como o número dois do mundo, em março de 2007… eram Roger Federer e Rafael Nadal. Todos os outros jogadores do top-10, à exceção de Tommy Robredo, estão agora retirados.

Top-10 de 5 de março de 2007, antes da estreia de Novak Djokovic

Sobre o autor
-

Licenciado em Jornalismo na Escola Superior de Comunicação Social, em Lisboa. Jornalista da GQ Portugal e colaborador do Bola Amarela desde novembro de 2011, pouco tempo depois de começar a seguir mais atentamente o mundo do ténis. Pretende nunca mais parar.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *