Federer: «Tenho de respeitar a minha idade e ouvir o meu corpo. Não vou a Paris»

Roger Federer, número dois mundial e vencedor de sete títulos – mais do que qualquer outro – em 2017, explicou este domingo após conquistar um oitavo troféu em Basileia a razão pela qual não irá ao Masters 1000 de Paris, depois de o ser nome até ter estado no quadro até horas antes de sair a ordem de encontros para segunda-feira.

“Não vou a Paris. Joguei cinco encontros em seis dias e tenho de dar algum descanso ao meu corpo. Tenho de respeitar a minha idade, ouvir o meu corpo e dar-lhe descanso. Lamento pelos meus fãs em Bercy, mas espero que me compreendam”, confessou Federer, que falha mais um torneio em Paris em 2017, depois de Roland Garros.

O suíço voltou a dizer que lutar pelo número um nunca foi prioridade. “Preocupa-me mais o meu estado mental. Para mim é importante agora passar três dias desligado do ténis e depois voltar a fazer trabalho leve de ginásio antes de regressar no court. A minha intenção é estar muito forte nas ATP Finals e depois na exibição com o Andy Murray”.

Sobre o autor
-

Artigo escrito ou editado pela equipa de redação.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *