Federer novamente número um? Ele revela o que tem de fazer para lá chegar

Com um Grand Slam e um Masters 1000 no bolso em 2017, Roger Federer lidera confortavelmente a Corrida para Londres, com mais de 1400 pontos de vantagem para o segundo classificado, Rafael Nadal, e um dos tópicos de discussão neste momento é perceber se é ou não descabido falar na possibilidade do regresso do helvético ao topo do ranking.

Já no sexto posto ATP e sem pontos para defender na segunda metade de 2017, Federer acredita que o número um é possível, mas considera tal possibilidade muito difícil. E explica porquê. “Está claro na minha cabeça que este ano não vou jogar muitos torneios, pelo que para voltar a ser número um teria de ganhar outro Grand Slam em 2017. É claro que tenho uma chance, mas neste momento o ranking não é uma prioridade.”

Sobre o autor
-

Artigo escrito ou editado pela equipa de redação.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *