Almagro e Carreño Busta protagonizam final totalmente espanhola

Nicolas Almagro beteu Nick Kyrgios, finalista no ano passado, para avançar ele próprio à final da prova ATP 250 nacional, depois de se impor pelos parciais de 6-3 e 7-5, num embate em que foi o jogador que melhor se adaptou ao muito vento que se fez sentir este sábado no Clube de Ténis do Estoril.

Depois de um set de sentido único, o australiano de 21 anos foi o primeiro a chegar à quebra no segundo parcial, dando indicação de que o terceiro parcial seria possível, mas o espanhol de 30 anos não permitiu que a vantagem se demorasse, fazendo o contra break de seguida.

No 5-5, Kyrgios ainda salvou dois pontos de break, mas à terceira foi de vez para Almagro, que, no jogo seguinte, a servir para fechar o encontro, não vacilou. Esta é a 23.ª final da carreira para o 71.º do ranking mundial, segunda do ano, depois da boa prestação em Buenos Aires. Almagro não vence qualquer título desde 2012.

A última vez que dois jogadores da mesma nacionalidade se defrontaram na final de uma prova ATP portuguesa (Estoril Open) foi em 2001, quando Juan Carlos Ferrero e Félix Mantilla lutaram pelo título na terra batida do Jamor. No que aos calendário ATP diz respeito, a última vez que dois espanhóis mediram forças na final foi em Kuala Lumpur, Malásia, no ano passado.

Sobre o autor
- Descobriu o que era isto das raquetes apenas na adolescência, mas a química foi tanta que a paixão se mantém assolapada até hoje. Pelo meio ficou uma licenciatura em Jornalismo na Escola Superior de Educação de Viseu e um Secundário dignamente enriquecido por cadernos cujas capas ostentavam recortes de jornais de Lleyton Hewitt. Entretanto ganhou (algum) juízo, um inexplicável fascínio por esquerdas paralelas a duas mãos e um lugar no Bola Amarela. A escrever por aqui desde dezembro de 2013.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *