Afinal, quem demora menos tempo a ganhar sets e encontros no top 10 ATP?

O ATP World Tour produziu recentemente um estudo onde analisa ao pormenor quanto tempo em que demora, em média, o top 10 ATP a vencer e a perder sets e encontros. E se alguns resultados surpreendem os mais desatentos, o facto de Roger Federer ser o mais mais despachado na hora de fechar sets e encontros.

O campeoníssimo suíço demora, em média, 36 minutos a ganhar um set, menos quatro do que o segundo classificado neste parâmetro estatístico, Richard Gasquet, que precisa de 40 minutos para ganhar um set. Jo-Wilfried Tsonga e Tomas Berdych aparecem em terceiro lugar, com 41 minutos, e só depois vê, Novak Djokovic, Kei Nishikori e Stan Wawrinka, com 42. Números que se explicam não só pelo estilo de ténis, mas também pelo tempo que cada jogador perde entre pontos.

Não é por isso surpreendente que Rafael Nadal seja aquele que precisa, em média, de mais tempo para vencer um set: exatamente 46 minutos. O espanhol é o 10.º e último da lista neste parâmetro estatístico.

Interessante é também ver quanto tempo é que cada jogador demora… a perder um set. Aí, Andy Murray bate todos os outros, sendo precisos, em média, 50 minutos para que alguém lhe roube um set. Novak Djokovic aparece em segundo, com 49 minutos, e Nadal em terceiro, com 48.

Na diferença de tempo entre sets ganhos e perdidos o claro líder desta estatística é Federer. O suíço demora menos 10 minutos a ganhar um set do que a perder, passo que Djokovic é segundo, com 7 minutos de diferença entre os sets ganhos e perdidos. Stan Wawrinka é o único tenista do top 10 que demora menos tempo a perder sets do que a ganhar…

sets media

sets media 2

Quando a análise se fixe na média de tempo necessário para ganhar ou perder um encontro, as coisas não mudam muito. Federer volta a ser aquele que mais rapidamente vence os seus encontros em média (89 minutos) com 12 (!) de vantagem para o segundo colocado, Tomas Berdych, e 15 para o terceiro, Kei Nishikori. Tsonga – 118 minutos – é quem precisa de mais tempo em média para fechar um encontro.

Aqui poderá estar um dos segredos da longevidade de Federer: aos 34 anos, o suíço continua no topo, continua a ganhar muitos encontros e a fazê-lo da forma mais rápida possível. encontros 1

encontros

Sobre o autor
-

Artigo escrito ou editado pela equipa de redação.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *